Tag Archives: retirement

An Instructional Experience

Acabei de terminar o meu primeiro mandato como professor na Universidade de Administração de Cingapura,,en,Eu ensinei um curso de graduação chamado computador como ferramenta de análise,,en,que está na modelagem de negócios e apoio à decisão baseada em dados,,en,Eu tinha cerca de,,en,em três seções de três horas de aula cada por semana,,en,Eu tenho que dizer a coisa toda foi uma experiência muito enriquecedora,,en,as razões por trás desta declaração será exposta em,,en,teorizado e hipótese,,en,este é Blog Unreal,,en. I taught an undergraduate course called Computer as an Analysis Tool, which is on business modelling and data-driven decision support. I had about 130 alunos, in three sections of three classroom hours each per week. I have to say the whole thing was a very enriching experience. Claro, the reasons behind this statement will be expounded on, theorized and hypothesized – this is Unreal Blog, afinal.

Continue lendo

Sunset Career

O ensino é uma vocação nobre e gratificante. As my sunset career, I have accepted a faculty position at Singapore Management University, ensino de análise de dados e modelagem de negócios na Escola de Sistemas de Informação. Estes temas se coaduna com a minha entrepreneurial ventures from earlier this year on data analytics and process automation, que foram todos uma parte da minha saindo da aposentadoria.

Continue lendo

Aposentadoria — da esposa Vista

In connection with my recent retirement, my wife sent me an article (a speech given by someone on how to retire happily) which made several interesting points. But even more interestingly, it started with a funny story. Here it is:

In a small village in Kerala, a devout christian passed away. The local priest was out of station, and a priest from an adjoining village was called upon to deliver the eulogy. “Ladies and Gentlemen,” began the venerable pastor with the coffin before him. “Here lies dead before me a rare human being of this village with outstanding qualities. He was a gentleman, a scholar, sweet of tongue, gentle of temper and very catholic in outlook. He was generous to a fault and ever smiling.” The widow of the deceased sprang up and screamed, “Oh my God! They are burying the wrong man!"

True to form, this gentleman concluded his speech with another story.

First God created the cow and said, “You must go with the farmer everyday to the field, and suffer under the sun all day long, have calves, give milk and help the farmer. I give you a span of sixty years.” The cow said, “That’s surely tough. Give me only twenty years. I give back forty years.”

On Day Two, God created the dog and said, “Sit by the door of your house and bark at strangers. I give you a span of twenty years.” The dog said, “Too long a life for barking. I give up ten years.”

On the third day, God created the monkey and said to him, “Entertain people. Make them laugh. I give you twenty years.” The monkey said to God, “How boring! Monkey tricks for twenty years? Give me only ten years.” The Lord agreed.

On the fourth day, God created Man. He said to him, “Eat, sleep, play, enjoy and do nothing. I will give you twenty years.”

Man said, “Only twenty years? No way! I will take my twenty, but give me the forty the cow gave back, the ten that the monkey returned, and the ten the dog surrendered. That makes it eighty. Ok?” God agreed.

That is why for the first twenty years we sleep, play, enjoy and do nothing.
For the next forty years we slave in the sun to support our family.
For the next ten years we do monkey tricks to entertain our grandchildren.
And for the last ten years we sit in front of the house and bark at everybody.

Bem, I managed to cut down my forty cow-years to a mere twenty. Here’s hoping that I will get similar discounts on my monkey and dog years!

Minha vida, O meu caminho

Após quase oito anos no setor bancário, Eu finalmente separou-se. Durante os três últimos desses anos, Eu estava dizendo às pessoas que eu estava saindo. E eu acho que as pessoas tinham parado de tomar-me a sério. Minha esposa certamente fez, e ele veio como um grande choque para ela. Mas, apesar de sua oposição estudado, Eu consegui retirá-lo. De fato, não é apenas apostando que deixei, Eu, na verdade aposentado. A maioria dos meus amigos recebeu a notícia de minha aposentadoria com uma mistura de inveja e descrença. O poder de surpreender — é bom ainda tem esse poder.

Por que é uma surpresa realmente? Por que alguém iria pensar que ele é louco para andar longe de uma carreira como a minha? Insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes. Milhões de pessoas fazer a mesma coisas insanamente miserável mais e mais, cada um deles querendo nada mais do que parar de fazer isso, mesmo planejando isso apenas para adiar seus planos por um motivo bobo ou de outra. Eu acho que a força do hábito de fazer as coisas miserável é maior que o medo da mudança. Existe um abismo entre o que as pessoas dizem que são os seus planos eo que eles acabam fazendo, que é o tema desse filme perturbador Revolutionary Road. Este abismo é extremamente estreito no meu caso. Parti com um monte de pequenos alvos — para ajudar algumas pessoas, para fazer uma modesta fortuna, para proporcionar conforto e segurança razoável para aqueles perto. Eu consegui-los, e agora é hora de parar. O problema com todas essas metas é que uma vez que você chegar perto deles, eles olham mundano, e nada é suficiente para a maioria das pessoas. Não é para mim que — Eu sempre fui imprudente o suficiente para ficar com os meus planos.

Um dos primeiros exemplos de uma ação tão temerária veio durante meus anos de graduação em IIT Madras. Eu era muito inteligente academicamente, especialmente em física. Mas eu não era muito bom em lembrar detalhes como os nomes dos teoremas. Uma vez, este professor excêntrico de mina em IIT me perguntou o nome de um teorema específico relacionado a integral de linha do campo elétrico em torno de um ponto ea carga contida. Acho que a resposta era teorema de Green, enquanto o seu equivalente em 3-D (integral de superfície) é chamado de teorema de Gauss ou algo. (Desculpe, meus Wikipedia e Google pesquisas não trazer nada de definitivo sobre isso.) Eu respondi o teorema de Gauss. O professor olhou para mim por um longo momento com desprezo nos olhos dele e disse: (em Tamil) algo que eu precisava para obter uma surra com seus chinelos. Lembro-me ainda de pé ali na minha Khakki oficina traje e ouvi-lo, com o rosto ardendo de vergonha e raiva impotente. E, embora a física era meu assunto favorito (meu primeiro amor, de fato, como eu continuo dizendo, principalmente para irritar minha esposa), Eu não voltar a qualquer de suas palestras depois que. Eu acho que mesmo nessa idade nova, Eu tive esse nível preocupante de imprudência em mim. Agora eu sei por que. Está é a convicção arraigada de que nada realmente importa. Nada nunca fez, Meursault como o Estranho aponta em sua última luta da eloqüência.

Deixei bancário para uma variedade de razões; remuneração não era um deles, mas talvez tenha sido imprudência. Eu tive algumas filosóficas dúvidas sobre o acerto de que eu estava fazendo em um banco. Eu sofria de uma consciência perturbada. Razões filosóficas são animais estranhos — eles levam a ações concretas, queridos, muitas vezes perturbadoras. Albert Camus (em sua coleção O Mito de Sísifo) advertido de que ao falar sobre o absurdo da vida. Robert Pirsig em seu epílogo para Zen ea Arte da Manutenção de Motocicleta também falou sobre quando essas reflexões se tornou psiquiatricamente perigoso. Michael Sandel é um outro homem sábio que, em suas palestras sobre famosos Justiça: Qual é a coisa certa a fazer? apontou que a filosofia pode muitas vezes colorir sua perspectiva permanentemente — você não pode desaprender para voltar, você não pode pensar de outro modo um pensamento para se tornar normal novamente.

Filosofia e imprudência de lado, a outra principal razão para deixar o trabalho era tédio. O trabalho ficou tão chato colossally. Olhando pela minha janela para o tráfego 13 andares abaixo era infinitamente mais gratificante do que olhar para o trabalho de meus três telas de computador. E então eu passei metade do meu tempo olhando pela janela. Claro, meu desempenho diminuiu como resultado. Eu acho que scuttling o desempenho é a única maneira de fazer-se de forma realista deixar um trabalho high-paying. Há momentos em que você tem que queimar as pontes atrás de você. Olhando para trás agora, Eu realmente não posso entender por que eu estava tão entediado. Eu era um desenvolvedor quantitativo eo trabalho envolveu o desenvolvimento de relatórios e ferramentas. Codificação é o que fazer para se divertir em casa. Isso e escrita, claro. Pode ser o tédio veio do fato de que não havia nenhum conteúdo intelectual sério nele. Não havia nada nas tarefas, nem na companhia dos multidão de colegas ambiciosos. Caminhando para o trabalho todas as manhãs, olhando para todas as pessoas bem pagos andando com demeanors impressionantes de fazer algo importante, Eu costumava me sentir quase triste. Quão importante poderia seu feijão-counting jamais ser?

Então, novamente, quão importante isso pode ser blogging? Voltamos para a tirada de Meursault – nada importava. Talvez eu estava errado em ter jogado fora, como todos eles ficam me dizendo. Talvez os colegas importantes para o futuro eram realmente importante, e eu era o único no erro de ter se aposentado. Isso também pouco importa; que também tem pouca importância, como Meursault e meu alter ego iria vê-lo.

Qual o próximo passo é a pergunta que continua a subir. Estou tentado a dar a mesma resposta tongue-in-cheek como Larry Darrell em O Fio da Navalha — Pão! Meu tipo de malandragem envolveria um monte de pensamento, um lote de estudar, e trabalho duro. Há tanta coisa para saber, e tão pouco tempo para aprender.

Foto por kenteegardin