Twilight Years

At some point in our life, we come to accept the fact we are closer to death than life. What lies ahead is definitely less significant than what is left behind. These are the twilight years, and I have come to accept them. With darkness descending over the horizons, and the long shadows of misspent years and evaded human conditions slithering all around me, I peer into the void, into an eternity of silence and dreamlessness. It is almost time.

Eu sei que o parágrafo inicial parecia assustador e melodramático,,en,Estou escrevendo este post principalmente porque aquela frase floreada sobre horizontes escuros e sombras deslizantes me ocorreu como uma tradução fraca de uma velha canção,,en,e eu queria largá-lo,,en,E eu tive que criar um contexto para isso,,en,Mas o próprio fato de que pensamentos desse tipo me ocorram pode ser de alguma preocupação para alguns de meus amigos e familiares,,en,E nisso,,en,Eu realmente não posso ajudar,,en,A honestidade me impede de esconder esses pensamentos,,en,embora o que está me levando a compartilhá-los com o mundo inteiro seja uma questão em aberto,,en,Necessidade de atenção,,en,talvez,,en,Nos últimos anos,,en,Eu percebi essa estranha sensação de irrealidade crescendo dentro de mim,,en,É como se os eventos e ações das pessoas ao meu redor não me afetassem realmente,,en. Don’t worry, I am writing this post mainly because that flowery sentence about dark horizons and slithering shadows just occurred to me as a weak translation of an old song, and I wanted to put it down. And I had to create a context for it. But the very fact that thoughts of this sort occur to me might be of some concern to some of my friends and family. And in that, I cannot really help. Honesty prevents me from hiding these thoughts, although what is prompting me to share them with the whole world is an open question. Need for attention, may be?

Over the last few years, I have noticed this strange feeling of unrealness growing within me. It is like the events and and actions of people around me do not really touch me. Como se houvesse uma camada ou buffer de algum tipo entre tudo o que é externo e o que pode filtrar para mim,,en,amortecendo seu efeito sobre mim,,en,Isso me lembra de algo,,en,Em algum momento durante minha carreira de pesquisa,,en,Eu li sobre uma condição neurológica chamada Síndrome de Cotard,,en,que precipita uma sensação de,,en,desconectar da realidade,,en,Eu me pergunto se este meu buffer é algo desse tipo,,en,Mas mais provável,,en,é provavelmente uma parte do envelhecimento,,en,Algumas pessoas me dizem que sou muito jovem para ter esses pensamentos,,en,Pode ser assim,,en,mas sempre fui um pouco precoce,,en,Na idade de doze ou mais,,en,Tentei ler os livros do meu pai chamados,,en,Rádio Básico,,en,seis volumes,,en,e alguns livros de física de graduação sobre a descoberta de elétrons e fissão nuclear,,en,Eu não entendi muito,,en, dampening its effect on me. It reminds me of something. At some point during my research career, I read up on a neurological condition called Cotard Syndrome, which precipitates a sense of disconnect from reality. I wonder if this buffer of mine is something of that sort. But more likely, it is probably a part of growing old.

Some people tell me that I am way too young to be thinking these thoughts. May be so, but I have always been a bit precocious. At the age of twelve or so, I tried to read up my dad’s books called “Basic Radio” (six volumes), and some undergraduate level physics books on the discovery of electrons and nuclear fission. Sure, I didn’t understand much, mas isso nunca me parou,,en,Eu era brilhante em todas as coisas acadêmicas,,en,mas esses presentes também têm uma desvantagem,,en,O que eles falam sobre,,en,velas que queimam intensamente,,en,Eles queimam rápido também,,en,Algumas das minhas reflexões são semelhantes ao discurso de Mersault,,en,Tudo certo,,en,é mais educado chamar de solilóquio,,en,no estranho,,en,O estranho,,fr,Já que eu quero mostrar meu,,en,sofisticação,,en,Vou ligar para o,,en,versão francesa,,en,aqui,,en,Mas a versão em inglês também está amplamente disponível,,en,Mersault diz que nada,,en,nada importava,,en,e ele sabia porque,,en,Talvez eu também esteja começando a aprender por que,,en,nada importa,,en,Flashes brilhantes e sombras deslizantes não importam além dos horizontes escuros,,en,Os sonhos não importam quando dissolvidos na ausência de sonhos,,en,O tempo não importa na quietude da eternidade,,en,Não faz sentido para você,,en,Você é sortudo,,en,Ou jovem,,en. I was brilliant in all things academic, but such gifts have a downside as well. What do they say about candles that burn bright? They burn fast too.

Some of my musings are similar to Meursault’s rant (all right, it is more polite to call it a soliloquy) in the Stranger (L’Etranger). Since I want to show off my sophistication, I am going to link to the French version here. But the English version also is widely available.

Meursault says that nothing, nothing mattered, and he knew why. Perhaps I am also beginning to learn why nothing ever matters. Brilliant flashes and slithering shadows don’t matter beyond dark horizons. Dreams don’t matter when dissolved in dreamlessness. Time doesn’t matter in the stillness of eternity. Makes no sense to you? Good. You are lucky. Or young. Ou ambos,en!

Comments