Arquivo da categoria: SFN – Foruns Ciência

Discussões e mensagens no SFN – Ciência Forumns

The Big Bang Theory – Parte II

Depois de ler um papel por Ashtekar sobre a gravidade quântica e pensando nisso, Eu percebi que era o meu problema com a teoria do Big Bang. É mais sobre as premissas fundamentais do que os detalhes. Eu pensei que eu iria resumir meus pensamentos aqui, mais para o meu próprio benefício do que qualquer outra pessoa.

Teorias clássicas (incluindo SR e QM) espaço deleite como nada contínua; daí o termo continuum espaço-tempo. Neste ponto de vista, objetos existem no espaço contínuo e interagir uns com os outros em tempo contínuo.

Embora esta noção de espaço tempo contínuo é intuitivamente atraente, é, no melhor, incompleto. Considere, por exemplo, um corpo girando no espaço vazio. Espera-se para experimentar a força centrífuga. Agora imagine que o corpo está parado e todo o espaço está girando em torno dele. Será que vai sentir qualquer força centrífuga?

É difícil ver por que não haveria qualquer força centrífuga se o espaço é o nada vazio.

GR introduziu uma mudança de paradigma através da codificação de gravidade no espaço-tempo, tornando-o dinâmico por natureza, nada, em vez de vazios. Assim, massa fica enredado no espaço (e hora), espaço torna-se sinônimo do universo, ea questão de fiação corpo torna-se fácil de responder. Sim, ele vai experimentar a força centrífuga se é o universo que gira em torno dele, porque é equivalente à rotação do corpo. E, não, ele não vai, se encontra no espaço vazio apenas. Mas “espaço vazio” não existe. Na ausência de massa, não há nenhuma geometria espaço-tempo.

Assim, naturalmente, antes do Big Bang (se não houvesse um), não poderia haver qualquer espaço, nem mesmo poderia haver qualquer “antes.” Nota, no entanto, que o papel Ashtekar não afirma claramente por que tinha que haver um big bang. O mais próximo que se tem é que a necessidade de BB surge a partir da codificação de gravidade no espaço-tempo em GR. Apesar dessa codificação de gravidade e tornando assim o espaço-tempo dinâmico, GR ainda trata o espaço-tempo como um contínuo suave — uma falha, de acordo com Ashtekar, QG que vai corrigir.

Agora, se aceitarmos que o universo começou com um big bang (e a partir de uma pequena região), temos que contabilizar os efeitos quânticos. O espaço-tempo tem que ser quantificado e que a única maneira certa de fazê-lo seria através de gravidade quântica. Através QG, esperamos evitar a singularidade do Big Bang de GR, Da mesma forma QM resolveu o problema ilimitada energia do estado fundamental do átomo de hidrogênio.

O que eu descrevi acima é o que eu entendo ser os argumentos físicos por trás cosmologia moderna. O resto é um edifício matemático construído no topo desta físico (ou mesmo filosofia) fundação. Se você não tem opiniões fortes sobre o fundamento filosófico (ou se as suas opiniões sejam compatíveis com ela), você pode aceitar BB sem dificuldade. Infelizmente, Eu tenho opiniões divergentes.

Minhas opiniões giram em torno das seguintes questões.

Estas mensagens podem soar como reflexões filosóficas inúteis, mas eu tenho alguns concreto (e na minha opinião, importante) resultados, listado abaixo.

Há muito mais trabalho a ser feito nessa frente. Mas, para os próximos dois anos, com o meu novo contrato do livro e as pressões da minha carreira quant, Eu não vou ter tempo suficiente para estudar GR e cosmologia com a seriedade que merecem. Espero voltar a eles uma vez que a atual fase de Espalhando-se muito fino passes.

Tsunami

O tsunami na Ásia há dois anos e meio atrás, desencadeou uma enorme quantidade de energia nas regiões costeiras do Oceano Índico. O que você acha que tenho que aconteceu com esta energia, se não tivesse havido água para levá-lo para longe do terremoto? Quero dizer, se o terremoto (do mesmo tipo e grandeza) havia ocorrido em terra, em vez de o leito do mar, como o fez, presumivelmente essa energia teria sido presente. Como teria manifestado? Como um sismo mais violento? Ou um mais longo?

Imagino o terremoto (em secção transversal) como uma mola cantilever sendo pressionada e em seguida liberado. A mola em seguida, transfere a energia para o tsunami na forma de energia potencial, como um aumento no nível de água. À medida que o tsunami se irradia, é apenas a energia potencial que é transferido; a água não se move lateralmente, apenas verticalmente. Como ela atinge a costa, a energia potencial é transferido para a energia cinética das ondas batendo na costa (água em movimento lateral, em seguida,).

Dada a magnitude da energia transferida a partir do epicentro, Estou especulando o que teria acontecido se não havia nenhum mecanismo para a transferência. Qualquer pensamento?

Universo – Tamanho e Idade

Eu postei esta pergunta que estava me incomodando quando li que eles descobriram uma galáxia a cerca de 13 bilhão de anos-luz de distância. O meu entendimento de que a declaração é: A uma distância de 13 bilhão de anos-luz, houve uma galáxia 13 bilhões de anos atrás, para que possamos ver a luz de agora. Não quer dizer que o universo é, pelo menos, 26 bilhões de anos? Deve ter levado a galáxia sobre 13 bilhões de anos para chegar onde parece ser, ea luz deve tomar outro 13 bilhões de anos para chegar até nós.

Ao responder a minha pergunta, Martin e Swansont (que suponho que são phycisists acadêmicos) apontar meus equívocos e essencialmente me perguntar para saber mais. Todos devem ser respondidas quando estou assimilado, parece! 🙂

Este debate é publicado como um prelúdio para o meu post sobre a teoria do Big Bang, chegando em um ou dois dias.

Mowgli 03-26-2007 10:14 PM

Universo – Tamanho e Idade
I was reading a post in http://www.space.com/ stating that they found a galaxy at about 13 bilhão de anos-luz de distância. Estou tentando descobrir o que isso significa instrução. Para mim, isso significa que 13 bilhões de anos atrás, esta galáxia era onde nós vê-lo agora. Não é isso que 13b LY distância significa é? Se assim, não quer dizer que o universo tem que ser pelo menos 26 bilhões de anos? Quero dizer, todo o universo começou a partir de um ponto singular; como isso poderia ser galáxia onde foi 13 bilhões de anos atrás a menos que tivesse, pelo menos, 13 bilhões de anos para chegar lá? (Ignorando a fase inflacionária para o momento…) Já ouvi pessoas explicam que o próprio espaço está se expandindo. O que diabos isso significa? Não é apenas uma maneira extravagante de dizer que a velocidade da luz é menor, há algum tempo?
swansont 03-27-2007 09:10 AM

Citação:

Postado Originalmente por Mowgli
(Mensagem 329204)
Quero dizer, todo o universo começou a partir de um ponto singular; como isso poderia ser galáxia onde foi 13 bilhões de anos atrás a menos que tivesse, pelo menos, 13 bilhões de anos para chegar lá? (Ignorando a fase inflacionária para o momento…)

Ignorando todo o resto, como é que isso significa que o universo é 26 bilhões de anos?

Citação:

Postado Originalmente por Mowgli
(Mensagem 329204)
Já ouvi pessoas explicam que o próprio espaço está se expandindo. O que diabos isso significa? Não é apenas uma maneira extravagante de dizer que a velocidade da luz é menor, há algum tempo?

A velocidade da luz é uma parte inerente da estrutura atômica, na constante de estrutura fina (alfa). Se c estava mudando, em seguida, os padrões de espectros atómica teria que mudar. Não houve quaisquer dados confirmaram que mostra que alpha mudou (houve o papel ocasional alegando que, mas você precisa de alguém para repetir as medições), e tudo o resto é consistente com nenhuma mudança.

Martin 03-27-2007 11:25 AM

Para confirmar ou reforçar o que disse swansont, há especulações e algumas franjas ou fora do padrão cosmologias que envolvem c mudando ao longo do tempo (ou alfa mudar ao longo do tempo), mas a mudança constantes de coisa só fica mais e mais out.I've governou assistido por mais de 5 anos e quanto mais as pessoas olham e estudar evidência a menos provável, parece que há alguma mudança. Eles descartá-la mais e mais precisamente com a sua data.So provavelmente é melhor ignorar o “variando a velocidade da luz” cosmologias até que um seja completamente familiarizado com a cosmologia padrão dominante.Você tem equívocos Mowgli

  • Relatividade Geral (o 1915 teoria) trunfos Especial Rel (1905)
  • Eles realmente não contradiz, se você entendê-los corretamente, SR porque tem apenas um local de aplicabilidade muito limitada, como para a passagem da nave espacial por:-)
  • Onde quer GR e SR parecem contradizer, acredito GR. É a teoria mais abrangente.
  • O GR não tem um limite de velocidade na taxa que distâncias muito grandes pode aumentar. o único limite de velocidade é em coisas LOCAL (você não pode alcançar e passar um fóton)
  • Então nós podemos fazer e observar o material que está se afastando de nós mais rápido que c. (É longe, SR não se aplica.)
  • Isto foi explicado em um artigo Sci Am Eu acho que no ano passado
  • Google o nome do autor Charles Lineweaver e Tamara Davis.
  • Nós sabemos sobre a abundância de material que é, actualmente, mais de 14 bilhões LY longe.
  • Você precisa aprender algumas cosmologia para que você não fique confuso com essas coisas.
  • Também um “singularidade” não significa um único ponto. isso é um erro popular porque as palavras têm o mesmo som.
  • A singularidade pode ocorrer ao longo de toda uma região, mesmo uma região infinito.

Além disso, o “Big Bang” modelo não se parece com uma explosão de matéria zunindo longe de algum ponto. Ele não deve ser imaginado como aquele. O melhor artigo que explica os erros mais comuns que as pessoas têm é essa coisa Lineweaver e Davis em Sci Am. Acho que foi Janeiro ou fevereiro 2005 mas eu poderia ser um ano de folga. Google. Obtê-lo a partir de sua biblioteca local ou encontrá-lo on-line. O melhor conselho que eu posso dar.

Mowgli 03-28-2007 01:30 AM

Para swansont sobre isso que eu pensei 13 b LY implícita uma idade de 26 b anos:Quando você diz que não é uma galáxia em 13 b LY longe, Eu entendo que ele quer dizer que 13 bilhões de anos atrás o meu tempo, a galáxia estava no ponto onde eu vejo agora (que é 13 b LY longe de mim). Sabendo-se que tudo o que começou a partir do mesmo ponto, ele deve ter tomado a galáxia pelo menos 13 b anos para chegar onde estava 13 b anos atrás. Assim 13+13. Tenho certeza de que deve ser wrong.To Martin: Você está certo, Eu preciso aprender um pouco mais sobre cosmologia. Mas um par de coisas que você mencionou me surpreende — como podemos observar o material que está se afastando de como FTL? Quero dizer, não seria o relativista Doppler fórmula mudança dar imaginário 1 z? E as coisas para além 14 b LY longe – são eles “fora” o universo?Eu certamente olhar para cima e ler os autores que você mencionou. Graças.
swansont 03-28-2007 03:13 AM

Citação:

Postado Originalmente por Mowgli
(Mensagem 329393)
Para swansont sobre isso que eu pensei 13 b LY implícita uma idade de 26 b anos:Quando você diz que não é uma galáxia em 13 b LY longe, Eu entendo que ele quer dizer que 13 bilhões de anos atrás o meu tempo, a galáxia estava no ponto onde eu vejo agora (que é 13 b LY longe de mim). Sabendo-se que tudo o que começou a partir do mesmo ponto, ele deve ter tomado a galáxia pelo menos 13 b anos para chegar onde estava 13 b anos atrás. Assim 13+13. Tenho certeza de que deve estar errado.

Isso vai depender de como você faz a sua calibração. Olhando apenas para um efeito Doppler e ignorando todos os outros fatores, se você sabe que a velocidade se correlaciona com a distância, você tem um certo redshift e você provavelmente calibrar isso para dizer 13b LY se que foi a distância real. Aquela luz seria 13b anos.

Mas, como Martin apontou, espaço está se expandindo; o desvio para o vermelho cosmológico é diferente do efeito Doppler. Uma vez que o espaço intermédio tenha expandido, AFAIK a luz que chega até nós de uma galáxia 13b LY distância não é tão antiga, porque era mais perto, quando a luz foi emitida. Gostaria de pensar que tudo isso é levado em conta nas medidas, de modo que, quando a distância é dada ao Galaxy, é a distância real.

Martin 03-28-2007 08:54 AM

Citação:

Postado Originalmente por Mowgli
(Mensagem 329393)
Eu certamente olhar para cima e ler os autores que você mencionou.

Este post tem 5 ou 6 links para esse artigo Sci Am por Lineweaver e Davis

http://scienceforums.net/forum/showt…965#post142965

É pós #65 na Astronomia liga linha pegajosa

Acontece que o artigo foi em março 2005 questão.

Eu acho que é relativamente fácil de ler—bem escrito. Por isso, deve ajudar.

Quando você leu o artigo Sci Am, mais perguntas—suas perguntas poderia ser divertido para tentar responder:-)

Paradoxo dos Gêmeos – Leve 2

O Paradoxo dos Gêmeos é geralmente explicado argumentando que o gêmeo viajante sente o movimento por causa de sua aceleração / desaceleração, e, portanto, as idades mais lentas.

Mas o que acontecerá se os gêmeos tanto acelerar simetricamente? Isso é, eles começam a partir do repouso de um ponto do espaço com relógios sincronizados, e voltar ao mesmo ponto do espaço em repouso, acelerando longe um do outro por algum tempo e desaceleração no caminho de volta. Pela simetria do problema, parece que, quando os dois relógios são agrupadas no final da viagem, no mesmo ponto, e em repouso em relação uns aos outros, eles têm que concordar.

Então, novamente, durante toda a viagem, cada relógio está em movimento (ou não acelerada) com respeito à outra. Em SR, cada relógio que está em movimento em relação ao relógio de um observador é suposto ficar mais lento. Ou, relógio do observador é sempre o mais rápido. Assim, para cada gêmeo, o outro relógio deve estar em execução mais lenta. Contudo, quando eles voltam juntos no final da viagem, eles têm que concordar. Isso só pode acontecer se cada gêmeo vê o relógio do outro a correr mais rápido em algum momento durante a viagem. O que o SR dizem que vai acontecer nesta viagem imaginária?

(Note-se que a aceleração de cada um dos gémeos pode ser constante. Já os gémeos cruzam a uma alta velocidade a uma desaceleração linear constante. Eles vão cruzar novamente um ao outro na mesma velocidade depois de algum tempo. Durante os cruzamentos, os relógios podem ser comparados.)