Quanto é Talent Worth?

Singapore needs foreign talent. This need is nothing to feel bad about. É um fato estatístico de vida. Para cada Singapura superior em qualquer área — be it science, medicina, finanças, esportes ou qualquer outra coisa — vamos encontrar sobre 500 professionals of equal caliber in China and India. Não porque somos 500 vezes menos talentosos, só que eles têm 500 vezes mais pessoas.

Juntamente com a supremacia estatística esmagadora, certos países têm superioridade especial em suas especializações escolhidas ou acidentais. Esperamos encontrar mais especialistas de hardware na China, mais gurus de software na Índia, mais jogadores de badminton na Indonésia, espírito empreendedor e mais experiência gerencial no oeste.

Precisamos desses peritos, para que contratá-los. Mas quanto devemos pagá-los? É aí que a economia vem em — demanda e oferta. We offer the lowest possible package that the talent would bite.

Eu estava em um pacote de expatriado quando vim para Cingapura como um talento estrangeiro. Era um pacote bastante generoso, mas inteligentemente redigido de forma que se eu me tornasse um “locais” talento, Eu perderia um pouco. I se tornou local, alguns anos mais tarde, e meu compensação diminuiu, em consequência. Meu talento não se alterou, apenas a etiqueta “estrangeira” para “local.”

Essa experiência me fez pensar um pouco sobre o valor do talento e do valor de etiquetas. These values translate to compensation packages that can be ordered, from high to low, como: Western (Caucasians), Western (of Asian origin), Singaporean, Asian (Chinese, Indian, etc).

I’m not saying that all Caucasians in Singapore do better than all Indians and Chinese in terms of income; but the trend is that for the same talent, Caucasians tend to be better compensated that their Asian counterparts. Nothing wrong with thatit’s all about demand and supply, and the perception of value and such economic fundamentals. Além, this compensation scheme has worked well for us so far.

Contudo, the locals are beginning to take note of this asymmetric compensation structure. When I was considering hiring a Caucasian, my ex-boss commented, “These Ang-Mos, they talk big in meetings and stuff, but don’t do any work!” He may have oversimplified; I know manyAng-Moswho are extremely talented and fully deserve the higher-than-local compensation they enjoy. But this perceived disparity between what the talent is worth and how much it costs (as depicted in the movie I Not Stupid) is beginning to hurt employee loyalty to such an extent that firms are experiencing staff retention issues when it comes to local talents.

A solução para este problema não é uma aplicação mais rigorosa do sigilo dos salários, mas um regime de compensação livre mais transparente de anomalias que podem ser interpretados como práticas desleais. Caso contrário, we may see an increasing number of Asian nationals using Singapore as a stepping stone to greener pastures. Pior, we may see locals seeking level playing fields elsewhere.

Let’s hire the much needed talent whatever it costs; mas não vamos confundir rótulos de talento.

Comentários